O livro da psicologia HERMETO, Clara M.; MARTINS, Ana Luisa. O livro da psicologia. São Paulo: Globo, 2012.

01/07/2018

pág 18  o médico grego Hipócrates afirma que características dos quatro elementos têm correspondência nos fluídos corporais.

Galeno expandiu a teoria do humorismo para uma teoria da personalidade, para ele, havia uma relação direta entre os níveis dos humores no corpo e as inclinações emocionais e comportamentais - ou "temperamento".

Os quatro temparamentos de Galeno - sanguíneo, fleumático, colérico e melancólico - estão relacionados ao equilíbrio dos humores no corpo.

Se algum dos humores se desenolve demais, o tipo correspondemte de personalidade passa a dominar.

  • Melancolico - triste, medroso, deprimido, poético e artistico
  • Fleumático - lento, quieto, timido, racional e coerente
  • Colérico - impetuoso, energético e apaixonado
  • Sanguìneo  - afetuoso, alegre, otimista e confiante

pág 19 Galeno acredita que alguns problemas temparamentais poderiam ser curados com dietas e exercícios (sanguineos não deveriam comer carne).

Hans Eysenck em 1947 relacionou os temperamentos na personalidade de extroversão e de neuroticismo.

pág 21 Rene Descartes acredita que a mente esta dentro da glândula pineal.

pág 22 hipnose teria tido inicio com Avicena (médico persa em 1027 depois  de cristo no livro O livro da cura.

pág 24 Johann Friedrich Herbat - 1.800 - idéias (pensamentos, imagens mentais e estados emocionais) formam-se pela combinação das informações provenientes dos sentidos.

pág  26 Sec 5 a.c. Sócrates a chave para a felicidade é descobrir o "verdadeiro eu"

pág 28 Francis Galton 1822-1911 A personalidade é composta de natureza (herdamos) e criação (experiencia). Podemos aprimorar nossas habilidades e aptidões por meio de treinamento e aprendizado mas a natureza define os limites até os quais podemos desenvolver nossos talentos.

pág 31 Emil Kraepelin 1856-1926 demencia precoce = esquizofrenia 

pág 34  Consciência é uma experiência interna, e e deve ser iniciada da auto-observação e pelo registro de experiências. Wundt escreveu  fundamentos da psicologia fisiológica. 

pág 36 todos os seres vivos possuem consciencia. toda consciencia tem origem nas sensaçoes.

Consciência = representação (percepção de imagens mentais e intuições), vontade e sentimentos (controlados através de auto-relatos

pág 43 teoria das emoções James-Lange as emoções derivam das percepções da mente consciente acerca das nossas condições fisiológicas.

pág 44 James acreditava que as crenças podem ser alteradas ao longo da vida.

  • pág 46 Stanley Hall 1844-1924 impulssionado por darwin estudou adolescentes livro Adolescence 1904  acreditava que os adolescentes eram altamente suscetíveis a depressão em razão da suspeita da rejeição, falhas de caráter, fantasias com amor intangível. Para ele até mesmo o envolvimento com o crime era mais propenso nessa idade.

"A adolescencia é a fase em que os piores e os melhores impulsos da alma humana lutram entre si para ganhar terreno" G. Stanley Hall

pág 48 Hermann Ebbinghaus 1850-1909 - memória  experimentos demonstraram que 

o esquecimento é mais rápido nas primeiras nova horas,

conteúdos esquecidos podem ser reaprendiso com mais rapidez do que novos conteúdos

conteúdos significativos sao lembrados por cerca de dez vezes mais tempo

aprendizagem repetida durante um intervalo maior de tempo intenisficam a memória.


pág 41 Alfred Binet - teste de inteligencia só mede as habilidades mentais de um individuo em determinada hora, a inteligencia varia ao longo da vida.

pág 54 distúrbio da dissociação, alguns processos mentais se separam da consciência do individuo ou de sua personalidade cotidiana,

pág 63 Edward Thorndike 1874 criou o condicionamento instrumental (uso de ambiente criado para que o sujeito receba determinado estímulo ou tarefa). 

pág 64 Desenvolveu a lei do efeito - a resposta a uma situação que traz resultado satisfatório  apresenta maior probabilidade de ocorrer novamente. (conexão entre estimulo e resposta)

pág  69 John Watson acreditava que as pessoas tinham três emoções fundamentais - medo, raiva e amor  e que esses sentimentos podem ser associados a objetos por meio do condicionamento estímulo-resposta, caso pequeno Albert.

pág 71 Watson acreditava ainda que era capaz de criar uma criança para ser o que ele quisesse independentemente do talento, aptidões, tendências, habilidadades. 

pág 75 ZIng-Yang Kuo 1898-1970 demosntrou que o instinto pode ser modificado, criando ratos com gatos.

pág 77 Konrad Lorenz 1903-1989 identificou o imprinting entre aves recem nascidas e o primeiro objeto em movimento que veem (inclusive suas botas de borracha)

pág 80 Burrhus Frederic Skinner  o comportamento é aprendido primordialmente a partir dos resultados das ações, o que importa é a consequencia, não depende de um estimo anterior.

pág 86 Joseoh Wolpe 1915-1997 cria a dessensibilização sistêmica - se uma pessoa esta relaxada não pode estar angustiada - para curar fobias.

pág 100 Segundo William James a autoestima tem como base a comparação entre "objetivos alcançados" e "objetivos não alcançados" e pode ser elevada tanto pela diminuição das expectativas quanto pelas conquistas.

Alfred Adler estudou os efeitos positivos e negativos da autoestima, estudando o complexo de inferioridade, para ele sentir-se inferior é uma experiência humana universal, cujas raízes estão na infância. Livros O caráter neurótico, the practive and theory of individual psychology e a ciência da natureza humana.

pág 104 Psicologia Analítica - Carl Jung - os mitos e simbolos são surpreendentemtente semelhantes em todas as culturas do mundo, logo devem ser resultantes de conhecimentos e das experiências que compartilhamos na memória preservada no inconsciente coletivo. Não acredita em instinto. A psique é formada de ego, o inconsciente e o inconsciente coletivo.

pág 104 Segundo Pierre Janet 1903 - acontecimentos traumáticos geram crenças emocionais que podem influenciar as emoções e os comportamentos dos indivíduo

pág 108 Melanie Klein não acreditava na felicidade, em razão do combate entre a vontade de viver e a vontade de morrer, sendo o ideal como tolerar essa disputa. ensinava as crianças através de brincadeiras.

pág 110 Karen Horney  acredita que ambiente não saudáveis criam crenças não saudáveis e que portanto não são crenças próprias do "eu verdadeiro" mas sim do "eu ideal" que são impraticáveis e induzem a infelicidade profunda.

pág 114 Gestalt Fritz Perls 1893 A verdade só pode ser tolerada se desoberta por conta própria. Immnuel Kant - nunca sabemos o que esta realmente do lado de fora de nós mesmos, pois o nosso conhecimento é limitado as fronteiras da mente e dos sentidos.  Nossa realidade é criada por nossa percepção. 

pág 116 ao assumir a responsabilidade por suas noções perceptivas da realidade, os pacientes podem criar a realidade que bem entendessem. O passo mais importante é aprender a cultivar a consciência e concentrá-la sobre os sentimentos correntes para compreender as emoções os pensamentos verdadeiros.  Não se deve culpar outras pessoas ou outras coisas por nossos sentimentos, devendo trocar eu não posso...por eu não quero.

pág 126 A capacidade de encontrar sentido para a vida é uma caracterstica que define a espécie humana (Erich Fromm). 

Contrato ao eu verdadeiro de Socrates, o eu verdadeiro de Horney , Froom chama de self verdadeiro.

O homem so existe se unido a outros ou se unido a natureza.

pág 127 Encontrando o seu propósito o homem pode superarar sua sensaçao de isolamento e alienação.

Criatividade exige coragem de se desapegar das certezas.  

pág 132 Fritz Perls - . Externar as expectativas que outras pessoas tem a nosso respeito para encontrarmos o verdadeiro eu.

pág 138 Para Abraham Maslow (1908-1970) a autorrealiação é descobrir o verdadeiro propósito na vida. Na piramide das necessidades destaca as motivações por deficiência: necessidades fisiológicas, segurança, amor e autoestima (ter conquistas e ser reconhecido). seguida das motivadas por crescimento: cognitiva, estética, autorealização (alcançar o seu potencial) e autotranscendia (ajudar os outros)

P. 145 albert Ellis influenciou carl rogers e Aaron beck 

P 146 Harry stack Sullivan the interpersonal theory of psychiatry as pessoas são produtos do meio.


Virgínia satir 1916-1988 a família é a fábrica onde as pessoas são feitas
Para ela a força dos relacionamentos compassivos e estimulantes é fundamental para o desenvolvimento de psiques bem ajustadas.
Os cinco papéis mais usados pelas famílias em momento de stress : distraídos (desvia o foco), computador ( intelectual distante), nivelador (se comunica de maneira honesta e direta) acusador (falhas e críticas) apaziguador (pede desculpas)

pág 152 Boris Cyrulnik (1937) estudou porque as pessoas se comportam de modo diferente frente a desafios. Para ele a resiliência não é uma característica inerente à pessoa mas algo construído por meio de um processo.

pág 153 Emoções positivas e humor são fatores essenciais na resiliência.