OLIVEIRA, Marta Kohl de. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento-um processo sócio-histórico. 1993.

23/08/2018

Resumo Cap. 1 e 2

Vygotsky nasceu em 1896 na crise social russa, na adolescência viveu durante a revolução russa (Lenin e Stalin). Teve vida confortável, com acesso a cultura, professores particulares, era judeu. Criou laboratório de psicologia na escola de formação de professores de Gomel e criou o Instituto de Deficiências de Moscou, morreu aos 37 anos e deixou diversos textos escritos.
Buscava uma nova psicologia entre as duas correntes existentes a psicologia como ciência natural e a psicologia como ciência mental. 
  1. A primeira explica processos elementares sensoriais e reflexos considerando o homem basicamente um corpo (psicologia experimental).
  2.  A segunda descrevia as propriedades dos processos psicológicos superiores, considerando o homem como mente (aproxima-se mais da filosofia).
Logo a visão de Vygotsky une esses dois elementos corpo e mente, considerando o homem na sua visão biológica e social, participante de um processo histórico.
As principais ideias são
  •  as funções psicológicas tem um suporte biológico pois são produtos da atividade cerebral
  •  o funcionamento psicológico fundamenta-se nas relações sociais entre o indivíduo e o mundo exterior 
  • a relação do homem e mundo é uma relação mediada por sistemas simbólicos.
O cérebro não é um sistema de funções fixas e imutáveis, mas sim um sistema aberto de grande plasticidade, cuja estrutura e modos de funcionamento são moldados ao longo da história da espécie e do desenvolvimento individual.


Vygotsky dedicou-se principalmente ao ao estudo das funções psicológicas superiores que envolvem o controle consciente do comportamento -  a ação intencional, se distancia das ações reflexas, reações automatizadas ou simples associação. (ex.  tomada de decisão são funções complexas).
Mediação para ele é o processo de intervenção de um elemento intermediário num relação, a relação deixa de ser direta e passa a ser mediada por :

1. instrumentos -  que possuem:

a)      função

         - mudar o objeto 

-  controlar processos da natureza

b)  modo de utilização (ex. Machado); ou

2.  signos (instrumentos psicológicos) - orientados para dentro do próprio indivíduo visam o controle das ações psicológicas do próprio sujeito ou de terceiros. 


Através de experiências comprovou que o processo de mediação por instrumentos e signos são fundamentais para o desenvolvimento das funções psicológicas superiores melhorando atenção e memória. 


Para Vygotsky o uso contínuo dos instrumentos durante o desenvolvimento acarreta duas mudanças qualitativas 

1.o processo de internalização 

2. a criação de sistemas simbólicos (representação da realidade e linguagem) que organizam os signos em estruturas complexas e articuladas.

As representações mentais da realidade exterior são na verdade os principais mediadores a serem considerados na relação do homem com o mundo.
Ao longo do desenvolvimento do indivíduo as relações medidas passam a predominar sobre as relações diretas.
As origens das funções psicológicas superiores devem ser buscadas nas relações sociais entre o indivíduo e os outros homens, logo o funcionamento psicológico é social e histórico.