A postura filosófica: o coração e  a alma da prática colaborativa Harlene Anderson in PRÁTICAS COLABORATIVAS E DIALÓGICAS EM DISTINTOS CONTEXTOS E POPULAÇÕES: um diálogo entre teoria e práticas Grandesso Marilene A. Editora CRV 2017

16/08/2019

p. 25 A essência da relação colaborativa inclui a forma pela qual nos orientamos a ser, responder e agir "com" outra pessoa, de modo que o outro possa se juntar a nós em um compromisso mútuo e uma ação conjunta que eu chamo de investigação compartilhada.  Diálogo, nas palavras de Bahktin (1984) é uma forma de comunicação na qual os participantes se engajam "com" o outro (em voz alta) e "com" eles mesmos (silenciosamente) em uma procura por significado e entendimento.

p. 26 essa postura encoraja o outro a participar de uma forma mais igualitária e responder com elas e não para, por, ou sobre elas. Assim as relações tornam mais participativas e mútuas e menos hieárquicas e dualísticas.

p. 28 Meu objetivo é encorajar o processo de ir e vir que eu chamo de investigação mútua e engajar o cliente em  uma nova curiosidade sobre ele mesmo.

p.29 enquanto um membro da família fala e os outros ouvem, toda as partes começam a experimentar as diferenças no contar e recontar histórias.

p.30 conhecer "com" é crucial ao processo dialógico.

p. 31 tornar público os pensamentos privados tem o potencial de prevernir os terapeutas de caírem em monólogos.